Ultimas Notícias

Loading...

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Site Oficial



Informações oficiais sobre Angola nomeadamente Turismo, Economia, sociedade, contactos uteis, e muito mais, consulte o link: http://www.info-angola.com/

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Mulher de "Cabinda"

Das Raízes à Actualidade de Norte à Sul

Vestuários - Adornos - Penteados - Tatuagens - Personalidades



Mulher das tribos de cabinda

Tatuagens na barriga, feitas com cortes de faca que com o tempo vão desaparecendo.





Mulher das aldeias


Penteado feito com linha que se vai enrolando desde a raiz até as pontas do cabelo formando bicos.


Turbante na cabeça, a mãe com o seu filho as costas;


É imitando este hábito das mulheres africanas, que foi criado pelo mundo a fora os chamados Canguros, para a mãe carregar o seu bébé, deixando as mãos livres para cuidar de outras tarefas.








Mulher Moderna - da Cidade de Cabinda

Amélia Dalomba

Licenciada em Psicologia Geral


Fala 6 Línguas: Português, Francês, Russo, Espanhol, Criolo e mbinda ( língua originária de Cabinda - origem Bantu)

Foi galardoada com a Ordem do Vulcao ( medalha de Merito de 1º grau) na República de Cabo verde.
É membro da União dos escritores Angolanos.

Esta envolvida em projectos de responsabilidade social um dos quais a alfabetização de crianças desfavorecidas.




Fonte:
www.opais.net/pt/opais/?det=3734&id=1639&utm_...
www.nossoskimbos.net/Etnografia/Povos/index.htm
cabinda.hostingwithu.com/CabindasCap22.html

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Origem Bantu


A grande maioria dos cerca de 12.000.000 de habitantes que constituem a população Angolana, provém dos povos de origem Bantu.

Existe ainda uma minoria de não-bantus que são os Bosquimanos ou Bochimanes.


Há 3 mil anos ou talvez 4 mil anos atrás, os bantus deixaram a selva equatorial ( na região hoje ocupada pelos Camarões e Nigéria) rumaram em dois movimentos destintos, para o sul e para o leste, empreendendo assim a maior migração jamais realizada em Africa. Por causas desconhecidas esta corrente migratória prolongou-se até ao século XIX.

Caminhando sempre em direcção ao sul estes, jovens povos, vigorosos, armados e organizados venceram e escravizaram os indefesos pigmeus e Bosquimanos.


A designação Bantu nunca se refere a uma unidade racial. A sua formação e expansão migratória originaram uma enorme variedade de cruzamentos. Há aproximadamente 500 povos Bantu. Assim não se pode falar de raça Bantu mas de povos Bantu, isto é, comunidades culturais com civilização comum e línguas aparentadas.

Depois de tantos séculos em que se realizaram muitas deslocações, cruzamentos, guerras, e foram tão diversas as influências recebidas os grupos Bantu conservam ainda as raízes de um tronco originário comum.


O termo BANTU aplica-se a uma civilização que conserva a sua unidade e foi desenvolvida por povos de raça negra. O radical ''ntu'' comum em muitas línguas Bantu significa pois, homens, seres humanos.

Os Bantu além do nítido parentesco linguístico conservam um fundo de crenças, ritos e costumes similares, uma cultura com traços específicos e idênticos que os assemelha e agrupa independentemente da identidade racial.


Os Bantus Angolanos repartem-se por nove grandes grupos etnolisnguísticos: Quicongo, Quimbundo, Lunda-Quioco, Mbundo, Ganguela, Nhaneca-Humbe, Ambó, Herero, e Xindonga: que por sua vez se subdividem em cerca de uma centena de subgrupos tradicionalmente designados por tribos.


Fonte: